O que acontecerá aos cristãos do Afeganistão?

0
O que acontecerá aos cristãos do Afeganistão?
Talibã no Afeganistão (Foto: Zabi Karimi/AP)

A Aliança Evangélica Mundial (WEA) fez um apelo de oração pelo Afeganistão, expressando extrema preocupação com os cristãos do país, em especial as mulheres.

O Secretário Geral da WEA, bispo Dr. Thomas Schirrmacher, disse que estão preocupados com os recentes acontecimentos no Afeganistão e pelas pessoas que não compartilham da mesma visão que o Talibã, pois eles e principalmente as mulheres provavelmente terão seus direitos privados.

“O que é menos relatado é a situação das minorias religiosas, incluindo os cristãos, que sofreram severa opressão nos últimos vinte anos e agora correm um risco ainda maior”, acrescentou Schirrmacher.

A maioria dos cristãos que vivem no Afeganistão são convertidos do Islã, isso os coloca em uma posição ainda mais perigosa, pois de acordo com essa religião é proibido mudar de religião e os que largam o islamismo merecem a morte.

Perseguição aos cristãos

Antes mesmo do Talibã assumir o controle a perseguição no país era acirrada. Segundo a Lista Anual de Perseguição das Portas Abertas, o Afeganistão ocupa o segundo lugar, ficando atrás somente da Coreia do Norte.

Para detectar os cristãos os militantes investigam a família, caso um membro seja descoberto seguidor de Jesus, a família fica muito preocupada com a segurança e pressiona de todas as formas para voltar ao Islã.

Além disso, eles forçam meninas e mulheres a se casarem com os jihadistas, se converter à força e se tornarem escravas sexuais. Com certeza, depois dos eventos desses dias, a tendência é que a situação que já era complicada piore cada vez mais.

A Aliança Evangélica Mundial continua convocando os cristãos de todo o mundo a orar pela população afegã, especialmente pelos cristãos que estão sendo perseguidos, comunicou a Evangelical Focus. O futuro do Afeganistão é incerto.

 

Fonte: Gospel Prime

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui