FIQUE ATENTO: Dados desatualizados prejudicam quem está na fila para receber o Auxílio Brasil

0
FIQUE ATENTO: Dados desatualizados prejudicam quem está na fila para receber o Auxílio Brasil
Foto: Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

O Auxílio Brasil não atualizou os dados sobre a pobreza no Brasil e usa números de mais de uma década atrás, do Censo de 2010. Em suma, isso prejudica e distorce a realidade das cidades do país, bem como causa prejuízos para as famílias que estão na fila de espera do novo benefício.

O problema é que o critério para ingressar no programa considera o percentual de famílias pobres atendidas em cada cidade e as informações de 2010 estão defasadas.

Auxílio Brasil: dados desatualizados prejudicam quem está na fila

De acordo com os dados usados pelo governo, seriam 13,8 milhões de pessoas elegíveis como público-alvo do Auxílio Brasil – número fixo de 2010. No entanto, atualmente há pelo menos 18 milhões de famílias pobres ou extremamente pobres no Brasil, segundo os dados de setembro do Cadastro Único.

Dessa forma, essas 18 milhões de famílias teriam direito ao Auxílio Brasil. Contudo, o benefício surgiu já com uma fila de espera de em torno de 3,5 milhões de pessoas. Ao todo, no mês de novembro, o programa atendeu 14,5 milhões de famílias no país.

Ademais, vale lembrar que um novo Censo deveria ter ocorrido em 2020; entretanto, ele foi adiado por conta da pandemia para 2021. Por outro lado, como não houve verba para fazer o Censo em 2021, ocorreu mais um adiamento do Censo.

Por fim, o ministério da cidadania confirma que “a base de dados utilizada pelo Auxílio Brasil é o Censo de 2010.” Ao ser questionado pelo UOL por não usar dados mais recentes para o Auxílio Brasil, o ministério disse que em 2022 “está prevista a atualização dessas informações, dada a necessidade de atender com mais eficiência as famílias em situação de vulnerabilidade, garantindo a oferta de condições e oportunidades para a melhora da qualidade de vida desses cidadãos”.

 

Fonte: Seu Crédito Digital

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui