Tech Zone

Cistos no Ovário: Saiba as causas, riscos e tratamentos

Cistos no Ovário: Saiba as causas, riscos e tratamentos
Foto: Reprodução

O cisto no ovário é uma bolsa cheia de líquido que se forma dentro ou ao redor do ovário, podendo provocar dor na região pélvica, atraso na menstruação ou dificuldade para engravidar. Cerca de 3 a 7% das mulheres entre os 25 e os 45 anos possuem pelo menos um cisto no ovário.

O que os cistos ovarianos podem ocasionar?

De acordo com a ginecologista Dra. Ronísie Lopes, os cistos ovarianos podem resultar em várias irregularidades na saúde íntima da mulher.

“Apesar de os cistos ovarianos não apresentarem nenhum sintoma, eles podem ocasionar irregularidade menstrual, dor na relação sexual, funcionamento irregular do intestino, cólicas menstruais. Eles podem também crescer muito e romper, levando a um quadro de abdome agudo cirúrgico ou podem também torcer em seu próprio eixo, no seu pedículo, devido a um grande tamanho, sendo necessário, aí, uma intervenção cirúrgica”, explicou.

Quais os principais riscos?

Os riscos podem ser desde o rompimento até a torção do próprio cisto, destaca a especialista.

“Quando os cistos crescem muito, eles podem romper causando um quadro de abdome agudo cirúrgico. O conteúdo desse cisto caí na cavidade pélvica e essa paciente terá uma dor muito forte, sendo necessária uma intervenção cirúrgica.

Outra complicação seria a torção no próprio eixo, levando uma torção ovariana, do próprio cisto ou da trompa, também necessitando de uma cirurgia.

Além disso, nos casos dos cistos de endometriose, eles ainda apresentam como complicações a dor que muitas pacientes sentem a cada ciclo menstrual. Há, ainda,  os quadros de infertilidade que esse endometrioma pode causar para essa paciente”, diz.

Como é realizado o tratamento?

Segundo a Dra. Ronísie Lopes, a forma de tratamento pode ser por meios medicamentosos ou cirúrgicos, dependendo do cisto.

“Se for um cisto de endometriose, a gente vai poder tratar essa paciente clinicamente ministrando hormônios para ela ou cirurgicamente se for o caso. A maioria dos pacientes com cistos ovarianos, se forem de aspectos muito grande, nós vamos acompanhar o crescimento, mas se chegarem a um volume muito grande, indicamos o procedimento cirúrgico.

No entanto, a maioria dos cistos desaparecem espontaneamente. Então, uma vez o outra, a gente tem que intervir, fazendo o tratamento clínico ou hormonal, mudando a questão da qualidade de vida e hábitos alimentares ou fazer a abordagem clínica”, afirmou.

 

Participe do nosso CANAL no TELEGRAM CLICANDO “AQUI” e receba notícias em primeira mão! 

 

Fonte: Diário Online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Prefeitura de Jatobá